segunda-feira, 9 de março de 2009

Cedo demais...
"É tão estranho...os bons morrem jovens. Assim parece ser quando me lembro de você, que acabou indo embora cedo demais". Acho que hoje nada pode dizer mais do que isso. Cedo demais, baby...cedo demais. Não foi esse o combinado. Você quebrou o trato.
Faltou a faculdade, faltou mais um encontro, faltou mais uma piada sobre as diferenças entre nosso salário, faltou mais um abraço apertado. Faltou abril. Você me deve uma coca e uma ida ao pé da serra. Faltou...mesmo com tta coisa, eu sei que faltou...
Hoje nada faz sentido. Parece um pesadelo, mas que logo vai acabar. Hoje minhas preocupações e medos ficaram pra depois. Foram substituídos pelo medo de nunca mais ouvir o "eae priiiiima". Hoje eu só queria um sorriso; uma piscadela sobre coisas que só a gente entende; eu queria voltar no tempo e te obrigar a ficar mais; eu queria comemorar meu aniversário com seis meses de atraso só pra fazer festa ctgo.
De repente o tempo parou. Eu não sabia que seria a despedida. Eu não queria que fosse. Eu sei que o tempo pode apagar seus traços e é provável que na minha memória fique apenas as lembranças da época de criança; mas seu lugar, querido, esse é só seu. Ninguém vai ocupá-lo.